quinta-feira, 24 de julho de 2008

Elas são Bárbies, Elas São Bárbaras

"Espero que as obras da série 'Bárbaras Garotas' despertem em todas as pessoas, consciente ou inconscientemente, noções de exaltação a valores realmente importantes como RESPEITO, AMOR, LIBERDADE, CARINHO, em detrimento de valores preconceituosos, individualistas, consumistas e falso-moralistas.Declaro que todas as obras da citada série, bem como as fotografias que as originaram são de minha autoria. Espero ainda que, com a luta e resistência de todos os artistas e de todas as mentes justas e conscientes, a ARTE, a CULTURA e a LIBERDADE DE EXPRESSÃO vençam as batalhas e a Guerra contra a repressão, a despeito de todas as forças contrárias existentes."
Karin Schwarz

"A Mattel do Brasil, subsidiária no país da fabricante norte-americana das bonecas Barbie, deu prazo até quarta-feira (23) à noite para a artista retirar do site pessoal gravuras em computador que ela criou mostrando a boneca Barbie em situações que sugerem relacionamentos homossexuais, às vezes em grupo.A indústria também exige da artista que desmonte a exposição ''Bárbaras Garotas'', de 11 digigravuras da série, que ocupa as paredes do ''Era só o que faltava'', bar do circuito cultural de Curitiba.O não atendimento a uma notificação extrajudicial entregue a Schwarz na sexta-feira pode render à artista um processo na Justiça por violação do direito autoral da obra, previsto na Lei de Propriedade Intelectual.Ela disse hoje que não pretende interromper a exposição nem retirar as imagens do site. A exposição está prevista para encerrar no dia 30 de setembro. O dono do bar, Odilon Merlin, disse à Folha que a artista tem o espaço garantido no prazo agendado.Atender à fabricante da Barbie, segundo a artista, significaria abrir mão do direito de expressão. Schwarz vê no pedido da Mattel ''uma reação preconceituosa'' à abordagem homossexual que dá às bonecas.''Não há uma acusação direta, mas pelo o que os advogados escrevem, que estou deformando a Barbie ou que meu trabalho é um atentado contra a boneca, é por aí. Não posso interpretar outra coisa, senão uma reação homofóbica.'' Eduardo Ribeiro Augusto, um dos advogados da Mattel, nega que a causa seja o homossexualismo."

domingo, 20 de julho de 2008

RONZO




"Ronzo is an independent, non-profit artist that exists because this fragile Earth deserves a voice. It needs solutions. It needs change. It needs action. Quite frankly, it needs Ronzo!"


ROnzo é um independente, não profissional artista que existe porque a frágil Terra precisa de voz.Ela precisa de solução.Ela precisa de mudanças.Ela precisa de ação.Sinceramente, ela precisa de Ronzo!

quarta-feira, 9 de julho de 2008

CorPos InForMÀTicoS - Caixa Cultural.

corpos.blogspot.com/
A exposição está bem rica. Muitos vídeos, instalações, gravuras e fotos.
O trabalho do Grupo, de intervenções urbanas, me interessa muito.
Esse corpo, que é a todo momento reconstruído, sai do lugar
de mero objeto para comunicar, para se tornar sujeito.
O corpo informatico é virulento, é contagioso.
Ele descama como cobra, se renova se recria e muda o que está em volta.
A CAIXA Cultural Rio recebe, de 25 de junho a 20 de julho de 2008, a exposição Bia Medeiros: Trajetórias do Corpo.
Corpos Informáticos é formado por Carla Rocha, Diego Azambuja, Fernando Aquino, Kacau Rodrigues, Larissa Ferreira, Luiz Ribeiro, Márcio Mota, Thania Werneck, Wanderson França.

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Katarzyna Kozyra


Artista Polonesa.
"Katarzyna Kozyra, premiada na Bienal de Veneza, que lida com questões como sexo, beleza e transformação física, também trabalha nesse tênue limite entre o mau gosto, a irreverência e a crítica social, que vem despontando aqui e ali em várias partes do mundo - mantendo até mesmo uma semelhança nada gratuita com as provocações da jovem arte inglesa, que vem alcançando tanto sucesso"

quarta-feira, 2 de julho de 2008

HonoLullu - Puro Teatro

DIVA!

Artigo interessante sobre a artista Ana Mendieta -Guy Brett

"Nasceu em Havana em 1948. Morreu em Nova York em 1985.Aos 12 anos, passou a viver nos Estados Unidos em orfanatos e instituições junto com a irmã mais velha. Foi aluna de Hans Breder, na Universidade de Iowa, num dos primeiros cursos interdisciplinares daquela instituição, entrando em contato com a vanguarda artística do início dos anos 1970 e com o movimento feminista.Em 1972, Mendieta começa a fazer performances e earth-body works. Sua série Silueta, feita no México e em Iowa de 1973 a 1980, é seu trabalho mais comentado. São mais de cem obras em que Mendieta faz a silhueta de seu corpo aparecer em meio à natureza: no chão gramado, de terra batida ou molhada, na areia, num solo rochoso, entre uma vegetação rasteira ou na água. A artista também utilizava o fogo, demarcando os limites de seu corpo com pólvora e acendendo. Muitos de seus filmes mostram as silhuetas sendo queimadas e as cinzas que depois sobram. Morte e vida, em seus aspectos naturais e culturais, são temas recorrentes. Alguns de seus earth-body works e de suas performances foram gravados e fotografados. Quer seja reproduzindo com seu corpo uma cena de estupro ou inscrevendo símbolos femininos na paisagem, seus trabalhos marcaram a história da arte recente. "

Dalí

terça-feira, 1 de julho de 2008

Carta a Diego Rivera

Previa do Video, preciso carregar ele direito.

Ocorreu um erro neste gadget