quarta-feira, 29 de abril de 2009

imagens antigas.


sticker do Keiji e da Fernanda que eu fui "modelo".

















Logos criadas por mim.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Primeiro artigo em congresso

Sessões - Intercom Júnior

SESSÃO 3 - IJ
Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom Júnior)


Dia 7-Maio || 14 às 17 h
Local: Laboratório de TV e Vídeo da CPM
(Coordenação: Michelle Sales)

7. O corpo como mídia: Investigações acerca da performance na sociedade da visibilidade. Primeiro passo: um salto para fora do espetáculo
Dally Velloso Lemos Schwarz (Universidade Federal Fluminense)

Resumo Trabalho

acum.( verb.) - ato de colar em camadas.

Resultados:
http://4.bp.blogspot.com/_3yoF-oqg78o/RukT87E5ZOI/AAAAAAAAAzw/NTEGZxI1kww/s320/02-paperwork505.jpg
andreas kocks
"For me, Andreas Koks has somehow, in this weird and unexpected act of representation, unleashed from a history which began as resistant or even antagonistic, found a place where power can be unearthed without threat, where violence can be contemplative, where ferocious acts can be redemptive and where an image might tender the hope its process of creation offers."

Texto sobre Merz:
aquiaquiaqui

Bons fragmentos para pensar:
«a
trair por meio de força mágica»;
O mundo passa a ser a possibilidade eufórica de cons
trução e reconstrução. A colagem se torna para Schwitters seu modo de vida...;
O coroamento disso é a idéia da Merzbau, por tudo que ela tem de inacabável e sua correspondência clara com o mundo moderno por ser também ele inacabável, em processo perene de transformação. A idéia de livre aglutinação que chega ao seu apogeu.

sábado, 25 de abril de 2009

projeto escultura A construção do homem na cidade.

TEXTO REFERÊNCIA:

“todos reconhecem a força das águas, mas poucos tratam da violência das margens que a comprimem”. Antes de as galerias da construção representarem uma maior eficiência no caso de fuga, são a previsibilidade dos atos do ser que nelas habita. Comprimido pelas paredes que ele mesmo arquitetara, vê-se preso dentro de seu próprio projeto: seus movimentos tornam-se previsíveis, óbvios.Em todos os sentidos, torna-se a própria construção. Certa feita, tendo decidido sair a campo aberto por algum tempo, sente-se ainda assim preso à sua fortaleza: “A construção me ocupa muito a cabeça. Saí correndo da entrada, mas logo estou de volta. Procuro um bom esconderijo e vigio a entrada da minha casa – desta vez do lado de fora – durante dias e noites. Pode parecer tolo: isso me dá uma alegria indizível e me tranqüiliza. É como se não estivesse diante da minha casa, mas de mim mesmo dormindo e tivesse a felicidade de poder ao mesmo tempo dormir profundamente e me vigiar com brio”. É bastante esclarecedora a afirmação de que “é como se não estivesse diante de minha casa, mas de mim mesmo”: ao dedicar toda a sua vida à construção daqueles túneis, acabara por torna-los uma síntese de si mesmo e lá se trancar. Em cada parede jazem diversos dos seus medos, a cada encruzilhada de galerias surge um passado que está impregnado em toda a edificação. A certa altura do conto, o ser mesmo consegue identificar em certas alas mais antigas sua própria ingenuidade da juventude como se fosse possível dissecar sua própria fortaleza tal qual sua história individual. O espaço ao qual restringira-se durante toda a vida torna-se, portanto, sua mimese em outra linguagem, a visual.

sobre kafka no overmundo por pedro ferrari

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Algumas obras bem legais.

Merzbau

Jessica Stockholder.jpg
Charlotte Becket.jpg
Phoebe Washburn.JPG

arquivo. pensando.

http://www.graphia-alliance.com/stationery/mambots/content/smoothgallery/cache/images/stories/ugm/10/images/374x345-dello_5.jpg
Nesse modo de dizer, o arquivo é apresentado de modo funcional, ou
seja, tem como objetivo central o funcionamento como acervo de dados, como
referência material de documentos agrupados, como lugar da ordenação de
textos ou imagens.

O que é um arquivo?

“Arquivo é o conjunto de documentos que, independentemente da natureza ou do suporte, são reunidos por acumulação ao longo das atividades de pessoas físicas ou jurídicas, públicas ou privadas”.

Os conjuntos de atas de reuniões da Diretoria, de projetos de pesquisa e de relatórios de atividades, mais os conjuntos de dossiês de empregados, prontuários médicos, de boletins de notas, de fotografias etc., constituem-se o Arquivo de uma Unidade por exemplo, e devem naturalmente refletir as suas atividades.

Arquivo também pode ser definido como a entidade ou órgão administrativo responsável pela custódia, pelo tratamento documental e pela utilização dos arquivos sob sua jurisdição.


E tem mais: ARQUIVO também é conhecido como móvel ou armário que guarda documentos (mas não vamos considerar essa definição nesse texto).

Tipos de Arquivos

Baseados nas primeiras definições podemos dizer que existem vários tipos de Arquivos, tudo depende dos objetivos e competências das entidades que os produzem.

Segundo as Entidades criadoras / mantenedoras os Arquivos podem ser classificados em:

Públicos (federal, estadual, municipal);

Institucionais (escolas, igrejas sociedades, clubes, associações);

Comerciais (empresas, corporações, companhias) ; e

Pessoais (fotos de família, cartas, originais de trabalhos etc)

O que diz "O Pensador"?

Acumular

Encontrados 5 frases e pensamentos: acumular

"Na juventude deve-se acumular o saber. Na velhice fazer uso dele."

Rousseau

"O conhecimento é o processo de acumular dados; a sabedoria reside na sua simplificação."

Martin H. Fischer

"Uma acumulação de fatos não faz uma ciência, tal como um conjunto de pedras não faz uma casa."

Jules Poincaré


Acumulação - acerca do conceito

a.cu.mu.la.ção feminino

  1. o ato ou efeito de acumular
  2. amontoação
  3. junção de cargos e suas funções

[editar] Sinônimo

  1. acúmulo
http://sonhoslx.googlepages.com/muitosfios.jpghttp://blec.lec.ufrgs.br/James/resource/acumulo.jpghttp://a1.vox.com/6a00e398e8e25600050109811375f9000c-500pi


quinta-feira, 9 de abril de 2009

segunda-feira, 6 de abril de 2009

ARTE E POLITICA SE MISTURAM NA BRETANHA

Postado em Cultural/Culturel, por SCAC Belo Horizonte, 31/03/2009

A jornalista Mônica Horta Azeredo, doutoranda em cinema pela Universidade Rennes 2 participou no último dia 13 de março, na cidade de Saint Brieuc na França, da primeira performance artística da região da Bretanha. Pilotado pela artista plástica uruguaia Suzana Vida, o espetaculo foi muito bem recebido pelo publico e pela midia. Suzana, que embalou o corpo nu da jornalista em fita crepe e escreveu as palavras “importação” e “exportação”, afirmou que o ato ultrapassa o limite do artístico para se inscrever no âmbito da militância politica. “Precisamos chamar a atenção da França e do resto do planeta para o que acontece a mulheres e crianças em todo o mundo”, explicou. A filha da jornalista, Renata Munhoz, de 12 anos, também teve seu corpo pintado com a frase: “Et Dieu créa la femme: libre”, que em português quer dizer “E Deus criou a mulher: livre!”. Monica, que esta na França desde 2007 disse ter sido uma experiência unica. “Trabalho no meu doutorado justamente a representaçao da mulher no cinema brasileiro e a performance de uma maneira ou de outra trouxe à tona a minha pesquisa”, finalizou a jornalista.

Texto enviado por Monica AZEREDO
CTRL C+ CTRL V: http://www.comunidadefb.com.br

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Uma mensagem legal.

De:
mkaputz
Assunto:
contato

Ola, sou autor dos poemas de Nicolau Flores.Havia encontrado aqui uma ilustracao que vc havia feito baseada nos poemas que publiquei na web,geocities.com/nicolauflores/
e' impressao minha ou a tal ilustracao nao esta mais aqui nos seus sets?
Gostaria de publica-lo na pagina mencionada.
obrigado
M da Silva

Frei por você.

KKEU IN JII G A M I

Vai,amigo, vai!

Pincel, tinta, rabiscão.


O muro, o túnel.


saudades dessas aulas...
Ocorreu um erro neste gadget