segunda-feira, 29 de junho de 2009

quinta-feira, 25 de junho de 2009

A transparência.

Transparência (óptica)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Num sistema óptico, transparência é a propriedade de ser transparente, isto é, que permite passar luz. A propriedade oposta é a opacidade. Embora no uso comum a transparência geralmente se refira à luz visível, pode realmente referir-se a qualquer tipo de radiação. Por exemplo, a carne é transparente aos raios X, enquanto o osso não é, permitindo o uso de máquinas de raio X.

Exemplos de materiais transparentes à luz visível são ar e alguns outros gases, líquidos tais como a água, a maioria dos vidros, e plásticos como Perspex. Onde o grau de transparência varia de acordo com o comprimento de onda da luz, a imagem vista através do material é matizada. Isto pode, por exemplo, ser devido a determinadas moléculas de óxido metálico no vidro, ou a grandes partículas coloridas, como numa fumaça pouco espessa. Se muitas de tais partículas estiverem presentes o material pode tornar-se opaco, como numa fumaça densa.

Pode ver-se completamente através dos materiais transparentes à luz visível; isto é, eles permitem a visualização de imagens claras. Materiais translúcidos permitem que a luz passe através deles apenas difusamente, e então não permitem uma visão completa. Exemplos de materiais translúcidos incluem o vidro fosco, papel, e alguns tipos de âmbar.

Exitem ainda as paredes de vidro transparentes que podem ser feitas opacas pela pressão de um botão.

Vestuário transparente ou semi-transparente é um fetiche que permite que se brinque com os limites vigentes do código de vestuário (por exemplo, os concursos de camiseta molhada).

Saco plástico com os dias contados

Saco plástico com os dias contados

João Paulo Aquino, Jornal do Brasil

RIO - Nas ruas, elas estão sempre à mão; na saída dos supermercados, fica impossível contá-las. Mas as sacolas plásticas, meio de transporte de mercadoria mais usado, estão com os dias contados. Quarta-feira, a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou uma lei que determina a coleta e a substituição gradual das sacolas ou sacos plásticos por outras mais resistentes e reutilizáveis. Os estabelecimentos comerciais ficam responsáveis por implantar a nova medida. A lei ainda precisa ser sancionada pelo governador Sérgio Cabral.

O projeto inicial é de setembro de 2007 e de autoria do próprio governador, mas quarta-feira, 16 das 44 emendas, apresentadas pelos deputados, foram incorporadas ao texto original.

Os estabelecimentos comerciais como supermercados, armazéns e lojas terão prazos diferentes para se adaptar à nova regra de acordo com tamanho do negócio. Microempresa vão dispor de três anos; empresas de pequeno porte, dois; e demais sociedades maiores, um ano.

Os comércios que resistirem às embalagens novas, como sacos reutilizáveis ou de papel, terão de fazer a permuta de 50 sacolas por um quilo de feijão ou arroz. Outra medida é a obrigação de comprar saco plástico levado pelo cliente – o valor mínimo da compra é de R$ 0,03 por unidade, o valor também pode ser dado na forma de desconto na compra de produtos.

Outro ponto que fica determinado é a instalação de uma placa de 40cm x 40cm nos locais de embalagens dos produtos com o seguinte dizer: “Sacolas Plásticas convencionais levam mais de 100 anos para se decompor no meio ambiente. Traga de casa a sua própria sacola ou use sacolas reutilizáveis”.

A Associação de Supermercados do Rio de Janeiro (Asserj), órgão que tem mais de 1.300 lojas filiadas, espera que a lei sofra modificações antes de entrar em vigor. A instituição não se diz contra a medida, mas teme que os supermercados levem prejuízo.

Os estabelecimentos que descumprirem a lei ficam sujeito a multa de R$ 500 a R$ 50.000.

Segundo justificativa de Sérgio Cabral em 2007, uma família descarta cerca de 40 quilos de plástico por ano, sendo que 80% são usados apenas uma vez. Diz ainda que cada brasileiro joga em média 66 sacolas por mês nos lixões.

21:48 - 24/06/2009

terça-feira, 23 de junho de 2009

quinta-feira, 18 de junho de 2009

DESESTRUTURAÇÃO


julian hoeber

Fernando Mastrangelo

Doris Salcedo

http://www.theotherlookofcolombia.com/images/Doris%20Salcedo.jpghttp://www.woostercollective.com/2007/06/08/chairs.jpghttp://nopopcorn.files.wordpress.com/2009/03/crackend.jpg

De Papel - Jen Stark



http://www.jenstark.comhttp://www.jenstark.comhttp://www.jenstark.com
http://www.jenstark.comhttp://www.jenstark.comhttp://www.jenstark.com
http://www.jenstark.comhttp://www.jenstark.comhttp://www.jenstark.com
http://www.jenstark.comhttp://www.jenstark.comhttp://www.jenstark.com
http://www.jenstark.comhttp://www.jenstark.comhttp://www.jenstark.com

Interferências Urbanas muito legais.

Palavras Flutuantes - WORDLE


Nesse site você pode criar uma malhar com as palavras do seu site ou texto.
Essa é a minha.
WORDLE

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Trabalho Arte e Materialidade - Eu sou a paisagem


De quem é esse trabalho?
Esse trabalho é do FLICKR de:

I´m an illustrator and designer living in Madrid. I love drawing, taking Polaroids, collages, cooking, and cinema.

You can visit my website and
my etsy shop and my tumblr tumblr

If you´re interested in my work, contact me at julia@juliabe.com

Sou mulher e comprometida.

http://www.juliabe.com/

Como parte importante da minha pesquisa de poética na Faculdade de Artes, procuro achar referências em outros artistas. Resolvi brincar com a questão da minha intimidade, que envolve também a lei, assim como o lugar público do artista, principalmente na era da informação em que nos inserimos. Parte do trabalho também acredita na questão de sermos formados por outros discursos e imagens que formam a nossa subjetividade.

Marina Tsetáeva


http://kaganof.com/kagablog/wp-content/uploads/2008/12/n668515929_2229668_2152.jpg

À VIDA

Não roubarás minha cor
Vermelha, de rio que estua.
Sou recusa: és caçador.
Persegues: eu sou a fuga.

Não dou minha alma cativa!
Colhido em pleno disparo,
Curva o pescoço o cavalo
Árabe -
E abre a veia da vida.


Anna Akhmatova



http://farm1.static.flickr.com/40/106563255_95716a5558.jpg?v=0
http://www.odessaglobe.com/russian/people/akhmatova.gif
"Anna Akhmatova (Анна Ахматова, Анна Андреевна Горенко, 23 de Junho de 1889 - 5 Março 1966) é o pseudónimo de Anna Andreevna Gorenko, uma das mais importantes poetas acmeístas russas.)"
CTrl C Ctrl V:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Anna_Akhmatova

terça-feira, 16 de junho de 2009

Eu sou a Paisagem - em breve nas paredes da UERJ


Ainda estou escolhendo o cartaz que farei o trabalho.

Street Art: Joshua Allen Harris' Inflatable Bag Monsters

Enviado pelo meu amigo Jun.
Muito legal mesmo as esculturas!

Lucy and Bart

[Exploded_View_Lucy.jpg]

Dica do meu amigo Francis, que viu os trabalhos com post it e lembrou desse trabalho.
Muito legal mesmo como a estrutura corporal e alterada, ganhando novas formas com materiais ordinários.
[DSC_0026.jpg]
http://www.lucyandbart.blogspot.com/

"LucyandBart is a collaboration between Lucy McRae and Bart Hess described as an instinctual stalking of fashion, architecture, performance and the body. They share a fascination with genetic manipulation and beauty expression. Unconsciously their work touches upon these themes, however it is not their intention to communicate this. They work in a primitive and limitless way creating future human shapes, blindly discovering low – tech prosthetic ways for human enhancement."
CTRL C + Ctrl V: http://www.barthess.nl/

terça-feira, 9 de junho de 2009

CotidianoRec

exercício de câmera.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Chapa 3 - CA de Artes UERJ

http://cainessa.blogspot.com/

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Retomando a idéia das orelhas de pau.

Aisling Hedgecock



Muito legal o trabalho desse artista!
Essa série estava no The Future Can Wait, expo de 2008 com artistas muito fodas!

Artistas

1alu1.jpg
Michael Just: Untitled black aluminium piece,
2005 nominated by Jonathan Jones

1summerboysaatchi.jpg
Robin Cracknell: Acid Summer, 2005
nominated by Marc Quinn

1V.jpg
Georgi Tushev: V, 2006
nominated by Marc Quinn

sites

diariointimo

proposta oficina - referências vídeo e cinema

Arigatou Keiji!!

NAoMi Kawase

Embracing

"Setting out on a journey to find her father with the only clues of the family register and photo, then-23-year-old Kawase Naomi faces with her "solitariness by birth." Tense 40 minutes film, directed with her straight eyes and voices."


Jonas Mekas
http://www.culture24.org.uk/asset_arena/0/85/7580/v0_master.jpg

Filmes-diário de Jonas Mekas debatidos no CinePUC

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Artista - Natali Tubenchlak

Gostei muito do trabalho dessa artista.



E você pode fazer a sua pintura

minha pintura digital

terça-feira, 2 de junho de 2009

Sobre Carne de Micheline Torres

http://3.bp.blogspot.com/_IxV67tX2l1E/SFfsKIop5pI/AAAAAAAABRI/DkJO6wd-VLw/s400/miche+carne.jpg

http://www.scene4.com/archivesqv6/nov-2007/assets/images/torres--carne-by-flav2.jpg


O espaço silencioso sugeria atenção, estávamos sentados em cadeiras, e a performer passava por nós. Carregando um saco preto, silenciosamente, ela se colocou no foco da cena.
Uma mesa.
Ela abriu o saco e tirou um frango.
Tirou um sarro e tirou a roupa.

Todos ficaram parados e permanecemos quietos.
Ela escovou os dentes, costurou o frango, sujou o corpo.
Sujou o frango, saiu de foco e voltou a cena.

Ela começou a se movimentar como um ser estranho.
Suou o corpo, sentiu o forno.
Marcou o corpo, colocou elástico e apertou os peitos.
Apertou o rosto, apertou a coxa e todo o corpo.

Parou o silêncio.
Entrou uma música, música de batida ritmada e frequente.
música repetitiva, movimento repetitivo.
nervosismo nosso.
suor dela.
angústia nossa.
suor dela.
riso nosso.
suor dela.

Ela caiu na mesa, que já era espécie de cama.
movimentos de convulsão e de máquina entranto em pirepaque.

fim da performance.
Estado de choque, estado apatico, estado de estranhamento.

CARNE

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Ocorreu um erro neste gadget